O que é

O sistema My Home é a solução de automação da Bticino e representa uma nova forma de projetar os sistemas residenciais.

My Home amplia as possibilidades de projeto e torna a vida mais fácil e funcional, graças à utilização de uma tecnologia de sistema único, o BUS digital. A instalação feita utilizando-se o BUS digital se aplica a qualquer ambiente, seja ele residencial ou comercial, com soluções avançadas em termos de conforto, segurança, economia de energia, multimídia e controle local ou remoto.

A modularidade da instalação e a integração funcional dos diversos dispositivos oferecem a liberdade de escolha de que funções adotar de imediato e quais adotar numa futura expansão, sem intervenções estruturais importantes e com otimização de custos.

O sistema My Home é caracterizado por dispositivos BUS inteligentes, interligados através de um canal de comunicação dedicado à troca de informações e à condução da tensão de alimentação. O meio físico consiste de um cabo de par trançado, sem blindagem, que trafega 27 V c.c., podendo ser lançado junto com os cabos de alimentação e conectando todos os dispositivos em paralelo ao barramento do sistema.

O sistema é composto de fonte de alimentação, atuadores e comandos.

A fonte de alimentação fornece energia elétrica ao BUS em baixa tensão (27 V c.c.); os atuadores são responsáveis pelo controle das cargas e estão conectados ao BUS e à rede elétrica de potência (110 ou 220 V c.a.); e os comandos estão conectados somente ao BUS e enviam aos atuadores, segundo sua configuração, as instruções de que ação executar.

Dependendo das funções de My Home a serem instaladas, pode-se escolher entre duas topologias diferentes de cabeamento:

 - cabeamento livre
 - cabeamento “estrela”

A topologia livre é utilizada para as funções de Automação, Termorregulação, Alarme Antifurto e Gerenciamento de Energia.

Já a topologia de cabeamento “estrela” é adequada para as funções de Videoporteiro e Videomonitoramento, Difusão Sonora e tráfego de dados (rede Ethernet).

Cada dispositivo conectado ao sistema é dotado de um circuito de interface e sua própria inteligência, constituída de um microprocessador pré-programado, por meio do qual o dispositivo é capaz de reconhecer as informações destinadas a ele e processá-las para executar a ação desejada.

Para que cada dispositivo em um sistema BUS possa desempenhar sua função especificada corretamente, é necessário que seja programado adequadamente, atribuindo-se a ele sua identificação e modo de operação.

Este procedimento, denominado configuração, pode ser realizado de duas formas:
  - configuração física, através da inserção de resistores de precisão, denominados configuradores, nos bornes dedicados de cada dispositivo;
  - configuração virtual, através do software VIRTUAL CONFIGURATOR, instalado em PCs e notebooks, o que também permite um diagnóstico dos dispositivos do sistema.

© 2017 BTicino - Todos os direitos reservados